Durante o período há limitações ao uso do fogo, ao uso de máquinas, nos trabalhos agrícolas e no acesso aos espaços florestais, devido ao risco de incêndios em todo o território continental.

Relativamente à actividade agrícola e florestal destacam-se as seguintes medidas de carácter excepcional:

PROIBIDO 
  • Acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem; 
  • Realizar queimadas e queimas de sobrantes de exploração; 
  • Realizar trabalhos nos espaços florestais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com excepção dos associados a situações de combate a incêndios rurais; 
  • Realizar trabalhos nos demais espaços rurais com recurso a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal. 

PERMITIDO

  • Garantir a alimentação e abeberamento de animais, ao tratamento fitossanitário ou de fertilização, regas, podas, colheita e transporte de culturas agrícolas, desde que as mesmas sejam de carácter essencial e inadiável e se desenvolvam em zonas de regadio ou desprovidas de florestas, matas ou materiais inflamáveis, e das quais não decorra perigo de ignição;
  • Extração de cortiça por métodos manuais e a extração (cresta) de mel, desde que realizada sem recurso a métodos de fumigação obtidos por material incandescente ou gerador de temperatura;
  • Colheita de culturas agrícolas com a utilização de máquinas e a realização de operações de exploração florestal de corte, rechega e transporte, entre o pôr do sol e as 11h00, com a adopção de medidas de mitigação de risco de incêndio rural e comunicação ao Serviço Municipal de Proteção Civil respectivo.


21-08-2022

"Informar para Desenvolver + " Operação 2.1.4 Ações de Informação
Ficha de Projecto
©InforCNA 2017 - desenvolvido por Softimbra2, Agroinformática