No dia 24 de Fevereiro decorreu na Escola Superior Agrária de Coimbra (ESAC) a oficina “Promover o Movimento Associativo, Fortalecer a Agricultura Familiar”, uma iniciativa realizada no âmbito do Projecto BOND e que se integrou, também, nos 41 anos da CNA.


Com o aniversário da Confederação a assinalar-se a 26 de Fevereiro, entendeu-se que seria uma excelente oportunidade para fazer uma reflexão sobre a acção colectiva em torno do sector agrícola, mais concretamente da Agricultura Familiar e das organizações que a representam e defendem.  

Nesse sentido, esta oficina, na qual participaram perto de 50 pessoas de diversas regiões do país, entre agricultores, técnicos, dirigentes associativos, e outros, constituiu um importante momento de reflexão e debate sobre o movimento associativo agrícola e camponês. 

 Lembrando aquilo que nos une e as conquistas alcançadas em defesa da Agricultura Familiar, das Agricultoras e dos Agricultores e do Mundo Rural Português, em resultado de 41 anos de acção e luta – Sempre com os Agricultores!, como é lema da CNA – esta iniciativa debruçou-se sobretudo sobre os constrangimentos que limitam a acção colectiva e propôs formas de superá-los, de modo a reforçar o papel, a união e confiança das organizações camponesas e da CNA. 

A oficina arrancou com um debate em plenário sobre o tema “CNA, organizações-membro e o seu papel na acção colectiva”, um espaço dedicado a analisar a situação do movimento associativo agrícola em Portugal, por forma a ter claro o contexto actual das políticas agrícolas e alimentares e do associativismo camponês. 

Este debate prévio serviu de base para os trabalhos da tarde em que os participantes, divididos em três grupos, debateram os temas “Participação dos jovens nas organizações de agricultores”, “Sustentabilidade do movimento associativo” e “Capacidade orgânica e influência associativa”, enumerando para cada um deles as possíveis causas e as potenciais soluções para ultrapassar os constrangimentos identificados. 

Na medida em que todos os grupos se debruçaram sobre as três questões, no final da oficina obteve-se uma profícua contribuição dos participantes. Cada grupo pôde apresentar, em plenário, as causas e soluções que identificou, havendo ainda algum espaço para troca de opiniões.  

Ao reunir vários actores, de diferentes pontos do país, com experiências diversas, mas com o compromisso comum de defender e promover a acção colectiva e o associativismo no sector agrícola, esta iniciativa revestiu-se de grande importância para as organizações agrícolas, para as agricultoras e os agricultores, para a Agricultura Familiar e para o Mundo Rural. 

Os contributos recolhidos serão a base para a definição de um “Plano de Acção” para ultrapassar constrangimentos e desincentivos identificados, com vista a fortalecer o movimento associativo em torno da Agricultura Familiar.  

Como referido, esta iniciativa decorreu no âmbito do projecto BOND, um projecto Horizonte 2020 financiado pela União Europeia e liderado pela Universidade de Coventry, do Reino Unido, que a CNA integra junto com outros 16 parceiros de 12 países europeus. 

Sendo o objectivo do projecto atingir níveis mais elevados de organização e criação de redes no sector agrícola, esta sessão de trabalho foi um importante contributo para o reforço e vitalidade do movimento associativo camponês em Portugal. 

 Mais informação sobre o projecto BOND em: https://www.bondproject.eu/


25-02-2019
 

"Melhorar a Informação, Promover o Futuro" Operação 2.1.4 Ações de Informação
Ficha de Projecto
©InforCNA 2017 - desenvolvido por Softimbra2, Agroinformática