O aumento de javalis nos campos do Alentejo está a deixar os produtores do porco preto em alerta máximo, perante a presença da peste suína em vários países da Europa, como é o caso do Bélgica, Bulgária, Estónia, Letónia, Lituânia, Itália, Hungria, Polónia e Roménia.


Os produtores alentejanos alegam que, actualmente, os javalis são o maior foco de propagação da doença e constituem uma população muito elevada e sem controlo em Portugal. Defendem que é imprescindível fazer o controlo da população de javalis em território nacional.

Portugal exporta mais de 90% da produção de porco alentejano para Espanha, e caso a doença atinja o país, o prejuízo económico será gigante.

A CNA está atenta ao problema do aumento da população destes animais em Portugal, e defende que o Governo e Ministério da Agricultura têm o dever de controlar esta praga - que já arruinou centenas de culturas agrícolas - para que a situação não se agrave em grande escala com a possibilidade de contágio de peste. 

Apesar de Portugal estar, neste momento, classificado como país livre de peste suína, a DGAV - Direção Geral de Alimentação e Veterinária,  implementou um plano de contingência para fazer face a um possível surto.


05-07-2019

Pesquisar

Subscrição de Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e fique informado sobre vários temas da sua área de interesse.

Nome:
Email:
"Melhorar a Informação, Promover o Futuro" Operação 2.1.4 Ações de Informação
Ficha de Projecto
©InforCNA 2017 - desenvolvido por Softimbra2, Agroinformática