Um estudo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), “Estudo técnico para a avaliação de impacto na avifauna resultante da colheita mecânica nocturna”, alerta para os elevados níveis de mortalidade de aves, provocados pela apanha mecânica nocturna em olival superintensivo.

O Ministério do Ambiente e Acção Climática refere, em comunicado, que este estudo incide sobre os impactos das culturas intensivas e superintensivas de olival em áreas de regadio desenvolvido pelo Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), confirmando que esta prática leva à perturbação e elevada mortalidade de aves, que constituem uma infracção contraordenacional e penal à legislação em vigor.

Desta forma, vão ser intensificadas as acções de fiscalização entre Outubro deste ano e Março de 2021 com o intuito de “assegurar que não ocorre qualquer prática que possa promover a mortalidade de aves, designadamente a apanha nocturna de azeitona”.

A CNA entende que esta prática tem de ser efectivamente controlada para que os impactos negativos na biodiversidade não sejam ainda mais graves.

Consulte o Estudo disponível em anexo.



07-07-2020

"Melhorar a Informação, Promover o Futuro" Operação 2.1.4 Ações de Informação
Ficha de Projecto
©InforCNA 2017 - desenvolvido por Softimbra2, Agroinformática